Tópicos: Ensino Superior

O relatório de estágio é um documento que, normalmente, é elaborado em disciplinas de estágio supervisionado e tem como objetivo registrar os aprendizados que o aluno teve durante essa experiência.

Assim como outros trabalhos acadêmicos, o relatório de estágio deve seguir algumas normas padrão, independentemente da área do curso superior.

Confira alguns elementos textuais centrais para o desenvolvimento do relatório e também algumas dicas para você seguir antes e durante a escrita.

Neste artigo você vai ver:

O que é um relatório de estágio?
Por que é importante fazer o relatório?
Estrutura do trabalho
Formatação
Algumas dicas para você desenvolver um bom relatório
Conclusão

Celular, agenda e caneta em cima de uma mesa branca.

O que é um relatório de estágio?

O relatório de estágio nada mais é do que um registro das suas atividades realizadas durante o estágio, enfocando nos aprendizados relativos à profissão obtidos a partir dessa experiência.

Esse trabalho costuma fazer parte da grade curricular de disciplinas de estágio supervisionado ou similares e normalmente é uma das etapas mais importantes para a conclusão do curso.

Depois do aluno ter todos os aportes teóricos necessários nas disciplinas introdutórias do curso, é hora de colocar em prática os conceitos aprendidos na universidade no mercado de trabalho.

A vantagem do estágio é que você pode ingressar no mercado de trabalho e testar alguns conhecimentos adquiridos durante o curso, porém acompanhado e orientado por um profissional com experiência na função.

Se você ainda está procurando estágio, e tem dúvidas sobre como montar um currículo ou carta de apresentação, ou simplesmente como elaborar um plano de carreira, veja esse guia completo que divulgamos no nosso blog.

Por que é importante fazer o relatório?

Uma formação universitária envolve não só as teorias aprendidas em sala de aula, mas também o que, na prática, você consegue executar.

Independentemente da área de conhecimento, seja as ciências exatas, humanas ou biológicas, a oportunidade de colocar a mão na massa também traz aprendizados importantes, inclusive dúvidas que não surgiriam dentro do espaço de uma sala de aula.

O relatório, portanto, é um registro importante não só para você pontuar a sua experiência, com erros e acertos, mas também uma forma do professor responsável pela disciplina de estágio supervisionado avaliar a sua participação e aprendizados obtidos durante essa experiência profissional.

Dois homens estudando juntos em frente a computadores e fazendo anotações em folhas de papel.

Estrutura do trabalho

Assim como outros trabalhos acadêmicos, o relatório de estágio deve seguir uma estrutura padrão, com alguns elementos já pré-estabelecidos. Seguir essa estrutura garantirá que você desenvolva um bom trabalho – e seja bem avaliado!

Elementos pré-textuais

Os elementos pré-textuais são alguns itens anteriores ao texto em si, importantes para a apresentação do trabalho. São eles:

  • Capa: deve ser a primeira página do trabalho e conter as informações de identificação, como nome do aluno e da universidade.
  • Folha de rosto: apresenta os mesmos dados que já foram expostos na capa, mas também traz uma breve descrição da natureza do trabalho (por exemplo: monografia, trabalho de conclusão de curso, relatório de estágio etc.).
  • Folha de aprovação: esta é uma página reservada para a assinatura e avaliação do professor responsável pela disciplina, não sendo obrigatória em todas as instituições de ensino (certifique-se das normas específicas da sua universidade).
  • Listas: as listas são uma espécie de sumário e indicam o título e página em que se encontram quadros, tabelas e imagens presentes ao longo do trabalho. Esses itens devem ser apresentados separadamente do sumário, por isso a necessidade da lista.
  • Sumário: no sumário é onde são indicados os títulos dos capítulos e subcapítulos do trabalho e suas páginas correspondentes. O sumário é crucial para qualquer tipo de trabalho, pois permite que o leitor localize algumas informações específicas de forma mais ágil.

Alguns elementos adicionais como agradecimentos, dedicatória e epígrafe, também podem ser acrescentados nessa parte, mas não são obrigatórios.

Fique atento! Algumas instituições de ensino, inclusive, não indicam a inclusão desses elementos acessórios no relatório de estágio. Eles são mais utilizados em Monografias ou Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC).

Elementos textuais

Os elementos textuais são aqueles que compõem, de fato, a estrutura do texto. Funcionam como se fossem um guia para que os alunos desenvolvam o conteúdo do relatório. São eles:

  • Introdução: a introdução é a parte do texto em que você expõe, de forma sucinta, tudo o que vai ser apresentado no trabalho, ou seja, introduz o conteúdo que aparecerá nas próximas páginas. No caso do relatório de estágio, o estudante pode informar quais foram as suas funções durante o estágio, a relação com o seu curso e a importância dessa experiência para a sua formação enquanto profissional.
  • Objetivos do estágio: assim como em outros tipos de trabalho acadêmico, é essencial que o relatório apresente os objetivos do estágio. Você pode apresentar um objetivo geral, que pode ser algo mais amplo em relação ao que essa oportunidade de estágio pretendia lhe ensinar, e alguns objetivos específicos, que têm mais relação com as funções ou atribuições da vaga que você ocupou.
  • Descrição da organização: para situar o leitor, sobretudo o professor que conduz a disciplina de estágio supervisionado e o avaliará, é importante descrever a empresa em que você estagiou. Nessa parte, você pode falar sobre a história da fundação da organização, mostrar detalhes sobre os fundadores ou colaboradores que ocupam cargos de chefia, elencar o número de funcionários, além do nicho de mercado e algumas características importantes do setor em que a empresa atua.
  • Atividades desenvolvidas: neste capítulo do relatório você deve expor os dados pertinentes sobre a sua experiência, reforçando os aprendizados, pontos positivos e negativos, dúvidas e outros aspectos que você considere terem sido importantes para a sua formação. É também o espaço onde você deve relacionar o que aprendeu em outras disciplinas do curso com o que você pode, de fato, desenvolver durante a rotina de trabalho. Lembrando que esta deve ser a parte mais extensa do trabalho.
  • Considerações finais: nas considerações finais você deve tecer uma espécie de conclusão do trabalho, ou seja, expor de forma mais clara e pessoal as suas impressões sobre o estágio. Você deve escrever as considerações de forma clara e objetiva, mas também com uma criticidade em relação a sua experiência. E lembre-se: nas considerações é importante retomar alguns pontos principais que você já tinha apresentado na introdução do relatório.

Agora que você já sabe o que colocar em cada parte do desenvolvimento do relatório, está na hora de finalizar o seu trabalho. E é aí que entram os elementos pós-textuais.

Elementos pós-textuais

Os elementos pós-textuais são aqueles que vem ao final do relatório, nas últimas páginas. Entretanto, não são menos importantes para a qualidade do trabalho do que o restante dos elementos. Confira:

  • Anexos: nos anexos você inclui documentos complementares ao trabalho. No caso dos cursos de licenciatura, por exemplo, os alunos podem incluir plano de aula e fotos das atividades propostas para a turma. Mesmo podendo conferir maior credibilidade ao que foi relatado, os anexos não são obrigatórios.
  • Glossário: assim como os anexos, o glossário não é um item obrigatório em todos os trabalhos. Ele serve para esclarecer alguns termos técnicos ou expressões utilizadas em uma área do conhecimento específica. A inclusão do glossário é recomendada quando há uma grande incidência desses termos ao longo da escrita. A presença dos termos com os seus respectivos significados é importante para gerar uma maior compreensão em relação ao conteúdo do que está sendo apresentado.
  • Referências Bibliográficas: este é um item obrigatório para todo e qualquer trabalho acadêmico. As referências são as obras, livros, revistas, artigos e qualquer outro material que você consultou para construir o trabalho. Essa referenciação precisa ser detalhada e seguir as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Formatação

Outro aspecto bem importante para a formulação de trabalhos acadêmicos é a formatação.

A maioria das universidades brasileiras se baseia pelas normas da ABNT, uma associação brasileira que instituiu todas as normas técnicas para redação de artigos, monografias, entre outros.

As principais normas para a redação do relatório de estágio que você deve seguir são referentes ao tipo de fonte utilizada, tamanho das margens e entrelinhas e alinhamento dos parágrafos.

A ABNT estipulou a seguinte formatação:

  • Fonte: Arial ou Times New Roman, tamanho 12.
  • Margens: superior e esquerda margem de 3cm; inferior e direita margem de 2cm.
  • Espaçamento: o espaçamento entre linhas deve ser de 1,5.
  • Alinhamento de parágrafos: os parágrafos devem ter alinhamento justificado.
  • Citações diretas: as citações diretas devem ter o mesmo estilo de fonte escolhido para o restante do texto, mas com tamanho 10 e espaçamento simples (1,0).

Lembrando que o texto deve ser redigido e, se for o caso, impresso, em folha A4 com orientação na vertical.

Papel com algumas anotações e grifados de caneta vermelha.

Algumas dicas para você desenvolver um bom relatório

Além das normas mais estruturais e técnicas referentes ao desenvolvimento do relatório de estágio, também existem algumas dicas que podem te ajudar antes da escrita.

✍Faça um diário durante o período de estágio

Durante o período do seu estágio, crie um diário onde você faz anotações sobre o dia a dia de trabalho. Se você achar que não tem informações suficientes para escrever diariamente, anote as informações mais relevantes da semana ou do mês.

Esse diário pode ser feito manualmente, com um caderno, ou digitado, em um documento de word. Dessa forma, quando você for escrever o relatório, você terá todas as informações mais organizadas – e não precisará contar apenas com a sua memória!

📃Organize as suas ideias antes de escrever

Antes de realmente começar a produção textual do relatório, faça uma lista com os pontos que você pretende abordar sobre a sua experiência de estágio.

Você pode, inclusive, já separar o que pretende apresentar em cada uma das partes do trabalho (introdução, objetivos, descrição da organização, atividades desenvolvidas e considerações finais).

Com as ideias previamente organizadas, você consegue escrever com mais facilidade – e menos sofrimento!

📚Cuide das regras gramaticais na hora da escrita

Estar atento as regras gramaticais, como ortografia das palavras, regras de acentuação e pontuação é mais que desejável, é essencial!

Por isso, depois de escrever a primeira versão do seu texto, faça uma revisão atenta a todos esses detalhes ou peça para que alguém faça essa revisão para você.

Outra dica é evitar a repetição de palavras, utilizando o Dicionário de Sinônimos para fazer as substituições.

⚠Jamais cometa plágio!

É considerado plágio quando você copia um trecho ou o trabalho completo de um autor e não o referencia, deixando a entender que aquele conteúdo foi escrito por você.

Além de ser uma atitude antiética, o plágio, se detectado, pode comprometer a sua nota, sendo que alguns professores, inclusive, zeram os trabalhos entregues que contém plágio.

Nem sempre o plágio é feito de propósito, por isso existem algumas plataformas que te ajudam a detectar isso, como o Plagius. Vai que você esqueceu de colocar aspas ou o autor em algum trecho, não é mesmo? Não custa conferir!

Conclusão

Neste artigo você conferiu o que é um relatório de estágio, qual a importância de desenvolvê-lo e algumas dicas para a escrita do trabalho.

O relatório de estágio, além de comumente ser um trabalho acadêmico cobrado em disciplinas de estágio supervisionado em diferentes cursos de graduação, também é uma forma de avaliar as suas experiências no mercado de trabalho.

Para que você desenvolva um relatório de estágio de qualidade e alcance uma boa nota, ponha em prática as dicas que trouxemos neste post!

Gostou desse conteúdo? Continue acessando o blog EAD Unoesc para ler mais artigos sobre educação e mercado de trabalho!

Inscreva-se em nosso blog

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.